Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdta.ufra.edu.br/jspui/handle/123456789/980
Title: Educação, ressocialização e sistema carcerário: as dificuldades docentes no centro de recuperação Fernando Guilhon (Americano).
Advisor: SILVA, Márcia Helena Tupinambá e
Authors: RAMOS, Maria Amélia
Keywords: Educação inclusiva – Sistema prisional
Educação – Ressocialização - Sistema carcerário
Educação prisional - Centro de recuperação Fernando Guilhon
Prática docente – Educação prisional
Issue Date: 2017
Publisher: UFRA/Campus Belém(PA)
Citation: RAMOS, Maria Amélia. Educação, ressocialização e sistema carcerário: as dificuldades docentes no centro de recuperação Fernando Guilhon (Americano). Orientadora: Márcia Helena Tupinambá e Silva. 2017. 49 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Pedagogia) – Universidade Federal Rural da Amazônia, Plano Nacional de Formação de Professores, Belém, PA, 2017.
Resumo: O presente estudo é fruto de inquietações que estão direcionadas ao ato de educar. O objetivo desta pesquisa é revelar algumas dificuldades de um pequeno grupo de Professores da PEN II, a partir do tripé ressocialização, educação e sistema carcerário e suas devidas análises mediantes ao que diz respeito às dificuldades de ressocialização dos estudantes/detentos. O numero de Professores entrevistados foi pequeno, isso devido às dificuldades burocráticas, e o próprio medo simbólico, são alguns fatores que nos levaram a este número reduzido de Professores, neste caso, Professoras. Nesse sentindo, a partir das narrativas das educadoras, podemos perceber séries de dificuldades que, de um modo geral, surgem como reflexo das estruturas oferecidas pelo presídio e suas relação com as esferas Federais e Estaduais. Conclui-se que não há uma comunicabilidade entre as necessidades “pensadas” pelo poder público e as reais necessidades, que envolvem Professores (as) e os estudantes/detentos, prejudicando no processo de ressocialização. No entanto, acredita-se que há esperança no ato de educar, no sentindo de resgatar seu sentido humanista e de responsabilidade para com o outro, como nos ensina Paulo Freire.
Abstract: The present study is the result of concerns that are directed to the act of educating. The objective of this research is to reveal some difficulties of a small group of teachers of PEN II, starting from the tripod resocialization, education and prison system and their due analysis in relation to the difficulties of resocialization of students / inmates. The number of teachers interviewed are minimal, because bureaucratic difficulties and symbolic fear itself are some factors that have led us to this small number of teachers, in this case, teachers. In this sense, from the narratives of the educators, we can perceive series of difficulties that, in general, arise as a reflection of the structures offered by the prison and its relation with the Federal and State spheres. It is concluded that there is no communication between the needs "thought" by the public power and the real needs, which involve Teachers and students / detainees, harming the process of resocialization. Nevertheless, it is believed that there is hope in the act of educating, not feeling to rescue its humanistic sense and responsibility towards the other, as Paulo Freire teaches us.
URI: bdta.ufra.edu.br/jspui//handle/123456789/980
Appears in Collections:PARFOR - Licenciatura em Pedagogia



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons